Pular para o conteúdo

Educação Socioemocional

“Educar a mente sem educar o coração não é educar” (Aristóteles)

A educação socioemocional surgiu em 1994, nos Estados Unidos, com a criação
do CASEL (Collaborative for Academic, Social and Emotional Learning). Desde então,
o objetivo desse conceito educacional é integrar elementos emocionais e sociais ao
aprendizado acadêmico.


Logo, em 1996, o desenvolvimento socioemocional esteve em pauta na UNESCO,
no Relatório Delors, elaborado pelo filósofo francês Jacques Delors. Focando nos
desafios para a educação no século XXI, o pensador desenvolveu o conceito de 4 pilares da educação.


Essas quatro aprendizagens fundamentais são: aprender a conhecer, aprender a
fazer, aprender a conviver e aprender a ser. É a união desses pilares que deve nortear
a base curricular nas escolas e a criação de políticas educacionais.


A educação socioemocional visa o desenvolvimento de competências como
autoconhecimento, autorregulação, autoestima, autonomia e confiança. Bem como
devolver habilidades de relacionamento com o outro, ética, responsabilidade, paciência e consciência social.


Em um mundo muito preocupado com as habilidades cognitivas, o Colégio
Exatus, vem mostrar também a importância das habilidades socioemocionais que,
inclusive, complementam as cognitivas. Essas habilidades se desdobram em atitudes,
valores e comportamentos que podem ser aprendidos e experimentados na relação com o outro e com o espaço, seja na escola, na cidade ou na família. Uma nova linguagem que tem como centro a reflexão e o questionamento, não existindo respostas “corretas” ou “esperadas” e sim, o debate e a escuta.


Obras artísticas, contação de histórias, oficinas, roda de conversas, ações
voluntárias, meditação, dança (expressão corporal), participação dos pais/ familiares são exemplos de iniciativas adotadas no nosso contexto para expressarem seus sentimentos. Atividades que estimulem os alunos a compartilharem sentimentos e experiências com colegas também são importantes para o desenvolvimento socioemocional.


A partir do desenvolvimento delas, o ser humano se encontra mais preparado para
enfrentar os desafios da vida, por meio do seu olhar empático e do autoconhecimento.


A importância do saber lidar com as emoções está cada vez mais clara, pois somos
sujeitos em relação a esse outro, com quem nos relacionamos, é diferente de nós. Isso torna ainda mais imprescindível o ato de nos reconhecermos, porque assim também
podemos conhecer o outro, além de saber conviver e respeitar a nós mesmos e ao próximo.


Com tudo isso, os alunos do Exatus, desde os anos iniciais, estão estimulados a
entrar em contato com suas emoções, respeitando e acolhendo seus sentimentos, suas emoções, respeitando e acolhendo seus sentimentos sabendo dimensionar o espaço que cada afeto deve ocupar em sua subjetividade e na relação com os outros. Assim, apropriam-se de maneira efetiva dessas esferas aparentemente individuais, com a consciência de sua relevância para o autocuidado e para os relacionamentos interpessoais, sejam da vida pessoal, social ou profissional

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ATENÇÃO! Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.